NOTÍCIAS
Anatel publica regra que permite Wi-Fi mais potente e abre caminho para o Wi-Fi 6
Por: Da Redação da Abranet - 07/05/2020

A Anatel publicou nesta quarta-feira, 6/5, mudanças no regulamento sobre equipamentos de radiação restrita, cujo efeito prático mais notável é a permissão para que os roteadores Wi-Fi possam ter potências superiores às atuais. Além disso, os ajustes preparam o terreno regulatório para a chegada do esperado Wi-Fi 6, no novo padrão dessas conexões sem fio que promete velocidades próximas a 10 Gbps, cerca de três vezes superiores às atuais. 

No caso da Wi-Fi 6, os ajustes na norma excluíra, a faixa de 64 GHz a 71 GHz da relação de faixas de radiofrequências com restrições de uso – ou seja, permitem que essa fatia do espectro seja de utilização “livre” como se dá com os aparelhos de Wi-Fi domésticos. 

Como explica a agência, “a disponibilização de espectro não licenciado para operação de dispositivos internos de baixa potência na faixa de 6 GHz possibilitará aumento de velocidade e da capacidade das redes de banda larga, alívio de congestionamentos, diminuição de latência e estímulo ao desenvolvimento de novas aplicações que fazem uso não licenciado do espectro, dentre os quais o Wi-Fi 6E”.

Mas enquanto o Wi-Fi 6 não chega, há ajustes no regulamento com impacto sobre o padrão atual. Em particular, a permissão para que equipamentos que usam a faixa de 5150 a 5350 MHz, como é o caso dos atuais roteadores, possam ter potência maior. Como já explicado pelo gerente de espectro da Anatel, Agostinho Linhares, a esta Convergência Digital, “hoje temos uma limitação de 200 miliwatts nessa faixa, limitando o uso apenas indoor, sendo que na faixa superior temos possibilidade de uso de até 1 Watt de potência.”

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
26/06/2020
25/06/2020
24/06/2020
23/06/2020
23/06/2020
17/06/2020
09/06/2020
04/06/2020
26/05/2020
19/05/2020


Copyright © 2014-2020         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital