Publicada em: 18/04/2019 às 10:00
Notícias


Brasil precisa ser desburocratizado para avançar
Roberta Prescott

A expectativa que o empresário de pequena empresa deve ter é de que o governo consiga destravar as coisas que estão impedindo a economia crescer e há muito a acontecer, respondeu o economista Teco Medina ao ser questionado sobre o que as PMEs podem esperar para os próximos dois anos. Ele falou, em entrevista em vídeo durante a Convenção Abranet 2019, realizada de 10 a 13 de abril, em Trancoso, na Bahia, sobre a necessidade de desburocratizar o Brasil.

“Tem muita lei que não faz o menor sentido e muita coisa que o governo precisa ajudar a iniciativa privada a fazer e também chamar a iniciativa privada para fazer o negócio. Isto faz parte de uma agenda importante que o governo vai começar a pôr em vigor”, disse. Medina enfatizou a necessidade da aprovação da reforma da previdência para que o governo volte a ter superávit para conseguir terminar as obras, por exemplo. 

Ele ressaltou dois pontos mais urgentes que devem ser endereçados: aprovação da reforma da previdência e o governo tornar as coisas mais simples e mais lógicas para fazer negócios no Brasil.

Questionado sobre se a taxa Selic em 6,5% há alguns meses poderia incentivar os empresários a tomar empréstimos e a turbinar investimentos, Medina foi cauteloso. “O crédito é uma coisa muito importante para a economia e a taxa de juros mais baixa barateia o crédito. Isto ajuda, mas você só toma crédito quando você olha o futuro e imagina ele melhor que hoje.”

Confira a entrevista na íntegra:


Powered by Publique!