Publicada em: 22/02/2018 às 09:14
Notícias


Celular domina como meio de acesso à Internet
Redação

O aparelho de telefone celular é o equipamento mais usado para acessar à Internet, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) TIC 2016, cujos dados foram revelados dia 21/2. Na população de 10 anos ou mais de idade que utilizou a rede, 94,6% (109.818 mil pessoas) o fizeram por meio do celular. O segundo equipamento mais empregado foi o microcomputador, por 63,7% (73.973 mil pessoas).

O percentual de pessoas que utilizaram os demais equipamentos para acessar a Internet foi muito menor, ficando em 11,3%, tratando-se da televisão, e 16,4%, no caso do tablet, enquanto o uso de outro equipamento eletrônico não alcançou 1%.

Na análise por domicílio, o celular também é destaque, sendo o principal equipamento para 97,2%, presente em 46,7 milhões de lares, sendo o único meio utilizado para esse fim em 38,6% das residências com acesso. O computador ficou em segundo lugar e foi o único meio de acesso em apenas 2,3% das residências com Internet, embora presente em mais da metade (57,8%) desses domicílios. Enquanto isso, o tablet ficou na terceira posição (17,8%), seguido pela televisão (11,7%) e outros equipamentos (1,3%).

Nas grandes regiões, o uso do celular para acessar à Internet variou de 95,8% (Sul) a 98,8% (Norte) dos domicílios com acesso à Rede. Entre os domicílios com Internet, o uso do computador para acessar à Rede variou de 34,4% (Norte) a 66,5% (Sul). Em relação ao tablet, esse indicador variou de 10,5% (Norte) a 19,9% (Sudeste), enquanto para a televisão ele ficou de 4,8% (Norte) a 14,4% (Sul).

Do total de domicílios (69,3 milhões), 45,3% tinham microcomputador. Os menores percentuais foram no Norte (28,1%) e no Nordeste (29,9%), enquanto os maiores foram no Centro-Oeste (47,4%), Sudeste (54,2%) e Sul (53,5%). Quanto à presença de tablet, a Pnad mostrou que este equipamento existia em 15,1% dos domicílios, com o maior percentual no Sudeste (18,2%), e o menor no Norte (9,3%).

Já com relação à posse de celular, havia o aparelho em 92,6% dos domicílios, enquanto o telefone fixo em 33,6% e em apenas 5,4% dos domicílios não havia qualquer tipo de telefone. Essa ausência foi mais alta nos domicílios do Norte (10,7%) e Nordeste (10,0%), seguidos pelo Sudeste (3,2%), Sul (3,0%) e Centro-Oeste (2,4%).

Nas grandes regiões, o percentual de domicílios com o celular variou entre 88,7%, no Norte, e 96,8%, no Centro-Oeste. O telefone fixo estava presente em cerca de um terço dos domicílios (33,6%), sendo o maior percentual no Sudeste (49,1%) e no Norte, o menor (11,5%).

Somente 2,0% dos domicílios tinham apenas telefone fixo, enquanto 60,9% tinham apenas celular. No Norte, este indicador ficou em 77,8%, e 47,7% no Sudeste.


Powered by Publique!