NOTÍCIAS
China aumenta barreiras de internet; ISPs, CDNs e datacenters terão de ser licenciados
Por: Roberta Prescott - 23/01/2017

A barreira digital chinesa pode ficar ainda mais restrita após o lançamento de uma campanha para acabar com conexões não autorizadas. O Ministério da Informação e Tecnologia da China soltou uma nota dizendo que todas as redes virtuais privadas (VPNs, na sigla em inglês) terão de ser autorizadas pelos reguladores de telecomunicações. Além disto, provedores de Internet (ISPs), datacenter e redes de distribuição de conteúdo (CDNs) atuantes na China terão de ser licenciados pelo governo.

O governo alega ser proibido criar ou alugar canais de comunicação, incluindo VPNs, sem aprovação governamental, para executar operações transfronteiriças. As VPNs têm sido usadas para burlar o bloqueio e acessar sites como YouTube, Twitter, Wikipedia e Facebook , além de realizar buscar por temas polêmicos como o massacre de 1989, censurado da web chinesa.

Por outro lado, a muralha digital que a China permitiu o desenvolvimento e fortalecimento de redes sociais usadas basicamente apenas por chineses. Apesar da censura, a Internet vem se desenvolvendo rapidamente na China — e fomentando cada vez mais o mercado interno. Nas ruas, há diversas redes públicas, algumas gratuitas, de Internet sem fio. Para ter acesso, normalmente, é solicitado para inserir o número de telefone chinês e uma senha é envidada por SMS para liberar o acesso ao WiFi.

Leia também:

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
06/09/2018
28/08/2018
24/08/2018
01/08/2018
23/07/2018
23/07/2018
30/05/2018
25/05/2018
25/05/2018
25/05/2018
EDIÇÃO 26
nov-dez 2018 / jan 2019
Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
E muito mais...
VEJA MAIS EDIÇÕES


Copyright © 2018         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital