Publicada em: 03/09/2015 às 16:45
Notícias


Com venda de novos gTLDs, provedores podem diversificar oferta e aumentar faturamento
Roberta Prescott

O mercado de venda de novos nomes de domínio é uma oportunidade de negócio para os provedores de internet. Na opinião de Vanda Scartezini, representante da ICANN que palestrou durante a Conferência Regional Sul da Abranet, realizada dias 1 e 2 de setembro em Curitiba, o lançamento de cerca de mil novos nomes de domínio de topo genéricos (gTLDs, na sigla em inglês), dos quais 600 já estão disponíveis para comercialização, abre uma janela de possibilidades aos ISPs. Para quem apostar neste segmento, as promessas são de aumento de margem de lucro, ganho de clientes, fidelização de antigos e ampliação do portfolio de serviços.

A inclusão de mais gTLDs teve por objetivo tornar a Internet mais global de modo que as pessoas encontrassem mais facilmente o que buscam. “Vender nomes de domínios é uma alternativa que pode dar muita margem. O mundo inteiro faz, menos o Brasil. Existem oportunidades e o mercado está aberto a quem quiser vender”, destacou. Para comercializar os novos gTLDs, os interessados devem fazer um acordo com algum ‘registrar’. De acordo com a executiva, a ICANN também esta à disposição para ajudar os ISPs nesta jornada.

Na nova leva, há nomes de empresas, cidades e terminações gerais, como a ltda que se encontra em comercialização já. Em coletiva de imprensa, em junho, a registradora InterNetX, detentora do domínio .ltda, explicou busca provedores para vender o domínio, uma vez que os clientes não podem comprar diretamente com eles, precisando adquirir os endereços em um provedor de Internet acreditado na ICANN.

No Brasil, os nomes já aprovados são .rio (cidade), .bradesco, .itau, .globo, .uol, .vivo, .natura, .ipiranga, .ltda, .bom e .final. “Quanto menor for o nome, mais fácil ser achado na Internet. A ideia de lançar nomes vai distribuir o mercado”, afirmou.


Powered by Publique!