NOTÍCIAS
Empresas de Internet faturam R$ 144,7 bilhões e respondem por 1,6% da arrecadação de impostos
Por: Roberta Prescott - 13/05/2015

Entre 2012 e 2014, as empresas do segmento da Internet tiveram aumento no faturamento de 50,1%, subiram o número de postos de trabalho em 17,5%, expandiram seus estabelecimentos em 27,56% e passaram a ocupar a ocupar a 14ª colocação no ranking de recolhimento de tributos federal.

Os números integram uma pesquisa inédita encomendada pela Abranet ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). O estudo considerou as empresas do segmento de representação da Abranet, incluídas nas divisões 61, 62 e 63 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAEs). A pesquisa foi apresentada durante a abertura da 1ª Conferência Abranet — Desafios e Oportunidades para as Empresas de Internet, realizada dias 13 e 14 de maio em São Paulo.

O faturamento das empresas de internet passou de R$ 96,4 bilhões, em 2012, e R$ 113,07 bilhões, em 2013, para R$ 144,7 bilhões em 2014. O montante representa 1,74% do faturamento de todas as empresas brasileiras.

“Não se encontra em dois anos um aumento de faturamento tão alto”, destacou Gilberto Luiz do Amaral, presidente do conselho superior e coordenador de estudos do IBPT. O faturamento do segmento é maior do que o de 79% dos setores da economia, ocupando a 21º colocação no ranking com todos os CNAEs.

Atualmente, o segmento de Internet ocupa a 14ª colocação no ranking de recolhimento de tributos federal. Isto sem computar o Fundo de Garantia. O total arrecado pelos CNAEs pesquisados foi de R$ 1,92 bilhão pelas empresas do setor de comunicações e de R$ 17,07 bilhões pelas empresas de atividades de tecnologia da informação.

De cada R$ 100 que se arrecada na economia brasileira, R$ 1,60 vem das empresas no escopo dos CNAEs pesquisados. Ou seja, hoje, as empresas de internet são responsáveis por 1,6% da arrecadação dos tributos federais. Em 2005, era 0,43%.

“Arrisco a dizer que daqui a cinco anos, as empresas dos CNAEs pesquisados serão ainda mais representativas, ficando em 5º lugar em faturamento e em recolhimento de tributos. E daqui a dez anos o setor de internet será o de maior recolhimento de tributos”, afirmou o coordenador de estudos do IBPT. 

PMEs

As firmas de pequeno e médio portes estão em maior número. Apenas 2,07% das empresas faturam acima de R$ 48 milhões anuais.

São as PMEs também as que mais empregam, o que ficou claro ao observar o crescimento de 17,5% no número de empregados entre 2012 a 2014, tempo que coincide com a vigência da desoneração da folha de pagamento. No período, foram criados 51.180 postos de trabalho, sendo gerados, em média, 19.260 empregos por ano. Houve ainda incremento no valor acumulado com empregados de 45,8%. O salário médio anual é de R$ 40,3 mil.

Com relação à quantidade de empresas e estabelecimentos, incluindo filiais, o aumento entre 2012 e 14 foi de 27,56%. As empresas cadastradas como atividades de comunicações (CNAE 61) respondem por 8,5% do total e as dos CNAEs 62 e 63, 91,5%.

Assistam a apresentação de Gilberto Luiz do Amaral, presidente do conselho superior e coordenador de estudos do IBPT, durante a 1ª Conferência da Abranet.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
17/11/2017
15/11/2017
07/11/2017
01/11/2017
31/10/2017
18/10/2017
16/10/2017
06/10/2017
06/10/2017
05/10/2017
EDIÇÃO 22
set/nov 2017
Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
VEJA MAIS EDIÇÕES


Copyright © 2017         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital