NOTÍCIAS
Executivo explica importância da certificação e teste de cabos
Por: Roberta Prescott - 11/08/2017

“O cabeamento é responsável por metade de todas as falhas na rede. Ao certificá-lo, as falhas são significativamente reduzidas”, diz Jim Davis, diretor de vendas da América Latina da Fluke Networks. Em entrevista para Abranet, o executivo da empresa que vende soluções de teste de rede e monitoramento explicou os erros mais comuns nas especificações de certificação e testes de cabos e comentou a demanda por fibra ótica no Brasil.

Abranet: Quais são os erros comuns cometidos nas especificações de certificação e testes de cabos?

Jim Davis: Quando o cliente-final não especifica corretamente a aplicação ou a forma de conduzir os testes, o integrador/instalador pode não realizar a instalação e os testes de forma correta. Por exemplo, o cliente-final solicita uma instalação de fibra. O integrador/instalador faz a instalação e realiza os testes conforme a Norma TIA-568, mas isso não significa que a aplicação dos 10 Gigabits ou velocidades superiores será suportada.  

Qual é a importância de fazer os testes?

O cabeamento é responsável por metade de todas as falhas na rede. Ao certificá-lo, as falhas são significativamente reduzidas. Uma infraestrutura de rede saudável está diretamente ligada à produtividade, eficiência e expansão de serviços. O teste mais completo para o cabeamento de rede é a certificação. A certificação prova que um sistema de cabos adere a rigorosos padrões de desempenho e de execução da instalação, por isso, este procedimento requer técnicos treinados e equipamentos de teste especializados.

Além disso, a certificação assegura que os produtos instalados e a forma como foram instalados cumprem os requisitos básicos da Norma. Cumprindo com a norma, o cabeamento irá suportar as aplicações atuais e futuras. Por exemplo, se instalaram corretamente um cabeamento de Categoria 5e 15 anos atrás, hoje poderia rodar 5 Gigabits (NBASE-T) no mesmo cabeamento. Caso não tivessem feito desta maneira, provavelmente teriam que instalar/testar o cabeamento novamente.

A Fluke Networks está vendo aumento da procura por soluções de fibra óptica?

Percebemos um aumento muito mais expressivo na demanda de equipamentos para fibra óptica do que nos equipamentos de cobre.

Que segmento está puxando a demanda?

Especialmente os segmentos de data centers e de hotéis estão instalando PON LAN, redes que funcionam por meio de uma plataforma de redes ópticas passivas, com um concentrador OLT com interfaces elétricas ou ópticas de até 10 Gbps que executam funções de um Switch LAN. Terminais de usuário (ONUs) integram dados de áudio, vídeo, sistema de segurança, sistema de automação, entre outros, tudo em uma única rede óptica passiva).

Como está o mercado brasileiro de fibra?

Interessante, mas percebe-se uma deficiência na forma de executar as obras e na forma de determinar se o trabalho foi bem feito.

Como estão os negócios da Fluke Networks neste ano? Há perspectiva de aumento de faturamento?

Podemos afirmar que o ano de 2017 está indo muito bem, melhor de que 2016. No entanto, não podemos declarar valores numéricos ou percentuais por diretiva interna da corporação.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
07/12/2017
06/12/2017
04/12/2017
04/12/2017
04/12/2017
10/11/2017
03/10/2017
18/09/2017
11/09/2017
29/08/2017
EDIÇÃO 22
set/nov 2017
Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
VEJA MAIS EDIÇÕES


Copyright © 2017         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital