NOTÍCIAS
Leilão de sobras: prazo para entrada em operação próximo do fim; ISPs precisam pedir prorrogação
Por: Roberta Prescott - 21/11/2017

O prazo estabelecido no edital do leilão de sobras de frequências para que as operadoras que tiveram suas outorgas concedidas entrassem em operação encerra-se no fim do ano. De acordo com o edital, as empresas tinham 18 meses, após assinatura do contrato, para a entrada em operação.  

Citando o superintendente de outorga da Anatel, Vitor Menezes, o noticiário Tele.Síntese publicou que a tendência é que a agência aprove os pedidos de prorrogação para a ocupação do espectro (permitido por lei), pedidos esses que já estariam sendo feitos por grande parte das empresas que  têm a suas outorgas assinadas com a agência.

Contudo, a quem não solicitar a prorrogação serão aplicadas as medidas do edital, ou seja, a Anatel poderá retomar as frequências para si e manter a cobrança pelo espectro que foi adquirido. A Anatel colocou à venda lotes municipais e com preços acessíveis — alguns custando R$ 2 mil e a maioria com preços médios inferiores a R$ 10 mil. Mas o que seria uma oportunidade para os ISPs aumentarem seu alcance de cobertura e ofertarem novos serviços deu bastante dor de cabeça para os ISPs, que reclamaram, principalmente, do tempo que está levando para a agência analisar as propostas.

Ainda que o edital não tenha apontado qual tecnologia deva ser usada nas bandas adquiridas, a aposta estava em Long-Term Evolution (LTE). As faixas foram ofertadas nas frequências 1.9 GHz e 2,5 GHz (bandas T e U), ambas em Time Division Duplex (TDD) — espectro que requer uma única banda, uma vez que tanto o downlink como o uplink estão na mesma frequência. 

No meio deste ano, a iConecta estava conduzindo um projeto piloto utilizando frequências adquiridas no leilão de sobras da Anatel. Os testes são para a oferta de LTE, serviço até então inédito no portfólio da iConecta, que na região sul de Minas Gerais e em algumas cidades do leste paulista. “Sempre pensei em ofertar mobilidade. Meu plano no médio para longo prazos é ter licença SMP e atuar como operadora de celular. É óbvio que, no início, não. Vou começar com TDD fixo, até ganhar experiência”,  disse à Abranet Juliano Rastelli, proprietário da iConecta.

O projeto piloto começou em fevereiro com a ZTE e instalando um site completo (com três antenas, três RRU e duas portadoras cada) e dois sites remotos em Ouro Fino. Satisfeito com os resultados, Rastelli expandiu os testes para Inconfidentes. O provedor construiu um backbone de 11 quilômetros em fibra ótica para ligar Ouro Fino a Inconfidentes, onde foi colocado um site remoto. Na sequência, o provedor expandiu o piloto para zona rural de Pinhalzinho dos Goes, onde testa solução LTE da Trópico.

 

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
08/12/2017
21/11/2017
05/05/2017
17/11/2016
26/07/2016
12/07/2016
02/06/2016
10/05/2016
16/02/2016
16/02/2016
EDIÇÃO 22
set/nov 2017
Reforma trabalhista: impactos para os ISPs. Conheça o novo cenário e saiba o que muda para as empresas de Internet. E mais: Os robôs chegaram pra valer; A incerteza dos 450 MHz; TIC Educação: o papel dos provedores.
VEJA MAIS EDIÇÕES


Copyright © 2017         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital