Publicada em: 04/07/2017 às 10:23
Notícias


MEC investe R$ 25 milhões na primeira fase do Nordeste Conectado
Redação Abranet

O Ministério da Educação (MEC) vai investir R$ 25 milhões em 2017 para implantar a Fase 1 do Programa Nordeste Conectado, lançado pelo MEC com objetivo interligar, em alta velocidade, instituições federais de educação e pesquisa à Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) nas capitais e no interior do Nordeste. O programa também visa a ampliar parcerias com os provedores privados locais e regionais de internet, para que estendam a capilaridade atual das fibras óticas.

A primeira fase está prevista para operar a partir do mês de dezembro. Haverá, segundo o MEC, um aumento da capacidade do backbone (rede de alto desempenho) da RNP para 100 Gbps no Nordeste, com objetivo de beneficiar 23 campi de institutos e universidades federais no interior com velocidade a partir de 1 Gbps, ou seja, 59% do público-alvo do programa.

Com a operação, o backbone da RPN vai passar por mais de 70 cidades, cuja população gira em torno de 16 milhões de pessoas. Quando estiver em andamento, no ano de 2018, a previsão é que a RNP venha a gerar uma economia anual de R$ 3,7 milhões no atendimento a essas instituições, no custeio de conexões com velocidades limitadas (de até 100 Mbps) e conexões por satélite no interior (de até 10 Mbps).  

De acordo com informações do MEC, o programa pode atingir 12,6 mil escolas públicas e beneficiar uma população de cerca de 16,3 milhões de pessoas, distribuídas pelos nove Estados da região. O Ministério afirma que, com o Nordeste Conectado, essas instituições terão acesso a uma rede com possibilidade de alcançar uma velocidade de 100 Gbps.

O programa é fruto de uma cooperação técnica firmada entre o MEC, a RNP e o Ministério de Minas e Energia, por meio da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). Haverá o compartilhamento de infraestrutura ótica em toda região Nordeste, tendo como suporte as linhas de transmissão da Chesf.

O programa também visa a preparar a rede acadêmica nacional para os próximos 20 anos e reduzir, até 2020, o custo anual da RNP em R$ 7,6 milhões pela substituição de conexões atualmente alugadas por essa infraestrutura compartilhada de alto desempenho.

Em nota, o MEC afirmou que pretende apoiar os Estados que possuem estratégias de interiorização de suas redes para a educação, alcançando diretamente mais de 70 cidades. Os Estados que participam da Iniciativa Veredas Novas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI) poderão compartilhar a infraestrutura do Nordeste Conectado para as suas políticas públicas, interligando universidades, institutos superiores estaduais e apoiando a conexão de escolas públicas.

Além da Chesf e do MCTIC, o Nordeste Conectado conta com a parceria do Ministério da Defesa, das instituições da Rede Federal de Educação, do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti), secretarias estaduais de Ciência, Tecnologia e Informação (CT&I) e provedores locais e regionais de internet.

A licitação para a compra dos equipamentos e para a execução do programa já foi realizada pela RNP. Atualmente, os equipamentos estão sendo fabricados e a entrega está prevista para RNP em agosto, com instalações previstas para setembro.


Powered by Publique!