Publicada em: 26/12/2018 às 09:10
Notícias


Mercado latino-americano fecha 2018 com 313 milhões de objetos conectados
Redação Abranet

O mercado da América Latina de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) deve fechar 2018 com 313 milhões de dispositivos IoT conectados, de acordo com dados da Frost & Sullivan, e continuará seu avanço para chegar aos 995 milhões de dispositivos em 2023.

Se concretizado, o período 2017-2023 registrará uma taxa de crescimento anual composta de 26,7%, segundo indicou Ignacio Perrone, gerente de pesquisa ICT para a América Latina da Frost & Sullivan durante o seminário web El Impacto de IoT: oportunidades basadas en nuevos modelos de negocio, organizado pela 5G Americas.

O especialista apontou que, para aproveitar os benefícios da IoT, as empresas deverão redesenhar por completo seu modelo de negócios. Perrone explicou que o objetivo final não deve ser somente melhorar a eficiência com a Internet das Coisas, tendo também que gerar novas fontes de entrada via modelos de negócios inovadores para justificar o investimento da área. Ele reforçou que “as maiores ameaças para as empresas não vêm de jogadores estabelecidos, mas de startups disruptivas de status quo.”

O diretor da América Latina e do Caribe da 5G Americas, Jose Otero, destacou que a IoT configurará um novo paradigma e uma nova rota de crescimento para as telecomunicações na América Latina a nível global para as próximas décadas. Para ele, com penetração móvel acima dos 100%, o crescimento na América Latina virá da conexão de dispositivos máquina a máquina (M2M). Otero ressaltou que é preciso estabelecer os requisitos técnicos mínimos para o IMT-2020 (5G) e que, para alcançar a meta de conectar um milhão de dispositivos por quilômetro quadrado, será necessário espectro de rádio em bandas baixas, médias e altas.


Powered by Publique!