Publicada em: 15/06/2017 às 10:00
Notícias


OpenCDN de Salvador está planejado para ser ativado em julho
Roberta Prescott

O projeto OpenCDN está prestes a sair do papel. Em sua apresentação na Convenção Abranet 2017, Milton Kaoru Kashiwakura, engenheiro e diretor de projetos do NIC.br, braço executivo do Comitê Gestor da Internet no Brasil, disse que a expectativa é começar em julho com um projeto piloto em Salvador - leia mais aqui. Entre os objetivos estão descentralizar as CDNs que, atualmente, estão concentradas em São Paulo e no Rio de Janeiro e colocar o conteúdo mais próximo do usuário final. 

Em sua apresentação, chamou a atenção para que não se confunda PTT com PoP de operadoras. “Os PTTs facilitam aos sistemas autônomos trocarem tráfego entre si e são partes da infraestrutura de Internet, onde muitos sistemas autônomos diferentes podem se conectar para fazer troca de tráfego (peering)”, disse, ressaltando a importância da neutralidade, ou seja, de o IX ser independente de provedores comerciais.  “Uma estrutura deste tipo [ponto de troca de tráfego] não pode estar na mão de organizações que não sejam brasileiras”, enfatizou.   

No Brasil, o primeiro ponto de troca de tráfego (PTT) foi criado em 1998 com objetivo de aliviar, descongestionar o tráfego internacional. De lá para cá os modelos mudaram. No início, todos participantes eram obrigados a trocar tráfego com todos. Agora não mais: embora a maioria prefira trocar tráfego com todos, ficou assegurada a liberdade de escolha. 

A entrada do Google nos pontos de troca de tráfego em 2008 foi um importante marco, conforme destacou Kashiwakura.  Nesta semana, o Google passou de 500 giga para 700 giga.  “Tivemos crescimento intenso ao longo dos anos. Somos o primeiro do mundo em quantidade de participantes, com 1.200, sendo que o segundo lugar tem metade. Estamos em 27 localidades, trafegando quase 3 Tbit/s”, enfatizou o especialista. Kashiwakura também abordou a importante do sistema de medição de qualidade da Internet, IPv6 e gerência da porta 25. Assista à apresentação do especialista no evento:


Powered by Publique!