NOTÍCIAS
Salvador será primeira cidade a contar com projeto OpenCDN
Por: Redação Abranet - 18/05/2017

A Região Metropolitana de Salvador (BA) será a primeira localidade a receber o OpenCDN, projeto do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) e do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) que visa a descentralizar o tráfego do eixo São Paulo/Rio de Janeiro e permitir a distribuição dele pelos 25 Internet Exchanges (PTTs) ativos do NIC.br. A expectativa é de que o OpenCDN esteja em operação em Salvador em julho deste ano.  

De acordo com as entidades, o OpenCDN cria condições para diminuir a distância entre os conteúdos disponíveis online e os usuários de Internet, melhorando a velocidade a qualidade do acesso à Internet. A proposta do OpenCDN foi lançada pelo NIC.br no IX Fórum, realizado em dezembro de 2015, e pretende descentralizar as CDNs que, atualmente, estão concentradas em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A cidade de Salvador (BA) foi escolhida por ter um número expressivo de sistemas autônomos (AS, na sigla em inglês) e um pico de tráfego de aproximadamente 14 Gb/s. Além disto, a capital da Bahia é uma região distante de São Paulo, onde se concentra um grande número de redes conectadas, oferecendo vantagens do projeto para provedores de conteúdo e provedores de acesso. Em nota, Julio Sirota, gerente de Infraestrutura do IX.br, disse esperar que a experiência seja muito exitosa e que em breve poderá ser expandida para outras localidades brasileiras.

Para participar do projeto, CDNs, ISPs ou outros sistemas autônomos devem firmar um termo de adesão que será enviado pela equipe do NIC.br após o preenchimento de um formulário, disponível no recém-lançado sítio do projeto.

No que diz respeito à infraestrutura, o OpenCDN possibilita que os provedores de conteúdo instalem seus servidores de cache no sistema autônomo do projeto, que estará conectado ao PIX Central do IX.br de Salvador. Esses caches serão alimentados por meio de conexão ao IX.br de São Paulo, assim como via Internet.

Já ISPs e sistemas autônomos da região se beneficiarão com o acesso ao conteúdo fornecido pelas CDNs participantes. De acordo com Sirota, ao descentralizar a distribuição de conteúdo, o OpenCDN promove o desenvolvimento regional da Internet. E ainda melhora o custo final para os pequenos e médios provedores.

A iniciativa não tem fins lucrativos e terá operação autossustentável segundo os organizadores Todo o custo de conexão e hospedagem será dividido entre os participantes. Sirota explicou que as entidades trabalham com uma estimativa realista: se o projeto em Salvador reunir 20 Sistemas Autônomos, cada um consumindo 750 Mb/s, totalizando 15 Gb/s, o custo do Mb/s (megabit por segundo) será da ordem de R$ 5,50. Se a participação crescer e o tráfego alcançar 30 Gb/s, por exemplo, o custo do Mb/s poderia chegar a R$ 2,00.  

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
18/05/2017
16/05/2017
15/05/2017
05/05/2017
26/04/2017
26/04/2017
20/04/2017
18/04/2017
13/04/2017
11/04/2017
EDIÇÃO 20
março/maio 2017
Mudança na cobrança via boleto pode onerar empresas. Recomendação é negociar com bancos e procurar alternativas; Mudanças no ISS ampliam a incidência do imposto; e muito mais....
VEJA MAIS EDIÇÕES


Copyright © 2016         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital