NOTÍCIAS
Leilão de sobras: 324 empresas compraram espectro em 2903 municípios do país
Por: Redação da Abranet* - 21/12/2015

A Anatel considerou 'muito bom' o resultado do leilão de sobras de radiofrequências.Para além da disputa entre grandes operadoras, a oferta de pedaços de espectro em 1,8 GHz, 1,9 GHz e 2,5 GHz atraiu várias empresas de menor porte. Na aposta da agência para atrair pequenos e médios provedores, 324 empresas adquiriram espectro em 2.903 municípios do país, em todas as regiões.

No fim, além dos R$ 762,6 milhões vendidos nos lotes de aplicações móveis, as ofertas para as faixas TDD municipais somaram R$ 89,9 milhões: portanto, R$ 852,6 milhões no total. Segundo a Anatel, o desempenho foi muito bom, especialmente diante da expectativa de arrecadar no máximo R$ 600 milhões (de R$ 1,6 bilhão caso vendesse todos os lotes pelo preço mínimo).

“Ficamos extremamente satisfeitos, especialmente nos lotes tipo C [municipais]. O leilão mostra que tem um mercado potencial muito grande de pequenos e médios provedores. Então acredito que a indústria passará a olhar melhor para os pequenos provedores. E isso foi o mais importante resultado do leilão”, comemorou o presidente da Anatel, João Rezende.

Os dois primeiros lotes, de aplicações móveis, envolveram R$ 762,6 milhões (só a Nextel pagou R$ 455 milhões pela faixa de 1,8 GHz em São Paulo). No terceiro lote, eram 20 mil ofertas, das quais pouco mais de um quarto (5.479) foram adquiridas por 324 empresas. Nas contas da agência, significa que cada uma dessas empresas ‘não grandes’ investiu em média R$ 277,5 mil.

Ressalte-se que os números são preliminares. Há ainda toda uma documentação a ser analisada das empresas que fizeram os maiores lances, de forma que possam ser homologadas ou desclassificadas (caso em que será chamada a empresa com a segunda maior oferta). A Anatel acredita que esse processo só será concluído na primeira quinzena de fevereiro.

Surpresa

É certo, porém, que houve interesse em praticamente todo o país – apenas o Acre não teve lance para nenhum dos 88 lotes oferecidos. Em números absolutos, o Rio Grande do Sul vendeu mais (778 lotes, ou 42% dos oferecidos). Mas Sergipe, com 135 de 284, teve participação maior (47,5%). E apenas 25 empresas compraram apenas um lote.

“Foi surpresa não só a quantidade de empresas, mas terem comprado em média 17 lotes cada uma”, disse o superintendente de Planejamento Regulatório, José Bicalho. O ágio médio foi de 99,4%, mas teve caso de 4.972%. Houve espectro vendido por R$ 1,5 mil, mas também por mais de R$ 1 milhão – uma delas foi São Paulo, as outras Mossoró-RN e Goiana-PE.

As maiores operadoras fizeram os maiores desembolsos – além da mencionada Nextel, a Vivo fez compras de R$ 185,4 milhões, a Claro de R$ 61,8 milhões e a Tim de R$ 56,5 milhões. Para pelo menos parte dos provedores, sinal de que apesar de boas ofertas nas faixas voltadas par aplicações móveis, nesse ponto o leilão manteve a regra de ser um banquete para grandes empresas.

Com relação às reclamações das pequenas operadoras e provedores - que queriam mais tempo para organizar suas propostas e montar, inclusive, consórcios para disputar com as teles, a Anatel sustenta que tomou a decisão certa de manter o prazo de 30 dias. “Quem estava acompanhando o mercado e via a perspectiva de uma grande oportunidade, se organizou rapidamente e entrou. Não acho que houve frustração pelo prazo. Todos que reivindicavam essa licitação foram contemplados de alguma maneira”, completou João Rezende.

Lotes tipos A e B
Na disputa pelos lotes dos tipos A e B, foi registrado ágio médio de 16,7% - o maior ágio foi de 1.272,5%. Do total de lotes ofertados pela Anatel, 46,1% foram arrematados. A tabela abaixo apresenta os resultados por empresa.
Empresa Proposta
Nextel Telecomunicações SMP Ltda. R$ 455.000.000,00
Telefonica Brasil S.A. R$ 185.450.079,39
Claro S.A. R$ 61.858.885,17
Tim Celular S.A. R$ 56.500.000,00
TPA Telecomunicações Ltda. R$ 2.455.423,99
Ligue Telecomunicações Ltda. R$ 1.045.919,03
Sercomtel S.A. - Telecomunicações R$ 241.000,00
Clivo Participações Ltda. R$ 120.001,00
Total Geral R$ 762.671.308,58

Lotes tipo C
A Anatel disponibilizou mais de 20 mil lotes do tipo C; quase 5,5 mil deles foram vendidos, como detalhado na tabela abaixo, que distribui os dados por região.
Região Lotes vendidos
Norte 256
Nordeste 1.633
Centro-Oeste 300
Sul 1.711
Sudeste 1.579
Total 5.479

*Com reportagem de Luis Osvaldo Grossmann, do portal Convergência Digital

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
09/03/2018
08/12/2017
21/11/2017
05/05/2017
17/11/2016
26/07/2016
12/07/2016
02/06/2016
10/05/2016
16/02/2016
EDIÇÃO 26
nov-dez 2018 / jan 2019
Estudo da Abranet revela a existência de um universo díspar entre os prestadores, o que impõe desafios à regulamentação mínima necessária para manter o mercado estruturado e o limite aceitável para a sobrevivência das empresas.
E muito mais...
VEJA MAIS EDIÇÕES


Copyright © 2019         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital