NOTÍCIAS
Anatel define que faixa 6 GHz será para Wi-Fi não licenciado
Por: Da Redação da Abranet* - 25/02/2021

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou nesta quinta, 25/2, a revisão dos requisitos técnicos para equipamentos que operam na faixa de 5.925 MHz a 7.125 MHz, genericamente chamada de faixa de 6 GHz. Passou em definitivo a decisão de uso não licenciado em todo o naco de 5,925 GHz a 7,125 GHz, o que viabiliza o aproveitamento desse espectro para aplicações como W-iFi, notadamente a versão mais atual, Wi-Fi 6E. A medida foi defendida pela ABRANET.

Como ressaltou o relator dessa versão final do processo, Carlos Baigorri, essa decisão “vai possibilitar o W-iFi 6E em todo seu potencial. Nos alinhamos a requisitos técnicos mundiais para que o Brasil aproveite do estado da arte do uso dessa faixa”.

A nova geração do Wi-Fi é mais eficiente e capaz de atingir velocidades de transmissão próximas a 10 Gbps, usa fatias mais largas de banda e capacidade mais avançada para a conexão de vários dispositivos simultaneamente. Uma análise da consultoria Telecom Advisory Services indica que o uso de toda a faixa de 6GHz para o WiFi 6E deverá gerar US$ 163,36 bilhões até 2030 no Brasil.

A única mudança foi endereçar uma preocupação da indústria automobilística quanto a uma possível interferência no ITS, sigla em inglês para sistema de transporte inteligente. A conclusão é que a definição prevista, com limite de emissão em -27 dbm/mhz, é adequada. A novidade foi alertar a área técnica para acompanhar o impacto efetivo – a Superintendência de Outourga e Fiscalização deverá reavaliar o limite de emissões espúrias do VLP [dispositivos de potência muito baixa] em um prazo de seis meses, após a liberação da faixa.

*Com reportagem de Luis Osvaldo Grossmann, do portal Convergência Digital

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
05/03/2021
04/03/2021
03/03/2021
03/03/2021
02/03/2021
25/02/2021
17/02/2021
26/01/2021
25/01/2021
19/01/2021


Copyright © 2014-2020         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital