NOTÍCIAS
Mais impacto na rede? Gartner prevê 51% dos profissionais do conhecimento trabalhando de casa
Por: Redação da Abranet* - 02/07/2021

Até o final de 2021, espera-se que 51% de todos os trabalhadores do conhecimento do mundo trabalharão remotamente, contra um montante de apenas 27% de 2019. A previsão é do Gartner e pode impactar o tráfego na rede de internet, uma vez que as demandas mudam quando se conecta a lazer ou a trabalho. A nova pesquisa mundial estima que os trabalhadores remotos representarão 32% de todos os funcionários do planeta até o final de 2021. Isso é mais do que os 17% registrados em 2019. 

De acordo com Ranjit Atwal, diretor-sênior de pesquisa do Gartner, uma força de trabalho híbrida é o futuro do trabalho, com parte remota e presencial da mesma solução para otimizar as necessidades de força de trabalho dos empregadores. 

O Gartner define que os trabalhadores do conhecimento são aqueles que estão envolvidos com algum tipo de ocupação de conhecimento intensivo, como advogados, escritores, contadores ou engenheiros. Para o Gartner, o trabalhador remoto é o funcionário que atua longe de sua empresa, governo ou cliente pelo menos um dia inteiro por semana (trabalhadores híbridos) ou que trabalha totalmente de casa (trabalhadores totalmente remotos).

O trabalho remoto varia consideravelmente em todo o mundo, dependendo da adoção de TI, cultura e da combinação de diferentes modelos. 

Em 2022, cerca de um terço dos trabalhadores serão remotos (uma mistura de híbrido e totalmente remoto). Além disso, os Estados Unidos irão liderar no número de trabalhadores remotos em 2022, respondendo por 53% da força de trabalho americana. 

Em toda a Europa, os trabalhadores remotos do Reino Unido representarão 52% da força de trabalho em 2022, enquanto os trabalhadores remotos na Alemanha e na França serão responsáveis ​​por 37% e 33%, respectivamente.

A Índia e a China irão produzir grandes números de trabalhadores remotos, mas suas taxas de presença gerais permanecerão relativamente baixas, com 30% dos trabalhadores remotos na Índia, e 28% dos trabalhadores na China atuando a partir do modelo remoto.

A mudança do no modelo de trabalho impacta como a TI é adquirida, mudando os requisitos do comprador para exigir recursos de trabalho em qualquer lugar. 

Segundo Atwal, até 2024, as organizações serão forçadas a apresentar planos de transformação de negócios digitais para pelo menos os próximos cinco anos. Esses plano, acrescenta, terão que se adaptar a um mundo pós-covid-19 que envolve uma adoção permanentemente maior de trabalho remoto e pontos de contato digitais.

Os produtos e serviços digitais desempenharão um grande papel nesses esforços de transformação digital. Este plano estratégico mais longo requer investimento contínuo em implementações de continuidade de tecnologia remota estratégica junto com novas tecnologias, como hiperautomação, inteligência artificial e tecnologias de colaboração para abrir mais flexibilidade de escolha de localização em funções de trabalho.

A força de trabalho híbrida continuará a aumentar a demanda por PCs e tablets. Em 2021, as remessas de PCs e tablets ultrapassarão 500 milhões de unidades pela primeira vez na história, destacando a demanda nos mercados de negócios e de consumo.

As organizações também estão implementando soluções em nuvem para habilitar mais rapidamente a operação dos funcionários remotos. O Gartner prevê que os gastos com serviços de nuvem pública para usuário final crescerão 23,1% em 2021, à medida que os CIOs e líderes de TI continuam a priorizar os aplicativos fornecidos pela nuvem, como software como serviço (SaaS).

Os aplicativos SaaS são projetados para acesso remoto e não são limitados pela localização dos trabalhadores que usam o aplicativo. As ferramentas sociais e de colaboração continuarão sendo “obrigatórias”, o que levará o mercado mundial de software social e de colaboração a aumentar suas vendas em 17,1% em 2021.

Em termos de conectividade, muitas organizações tiveram que mudar e adaptar as abordagens de TI para garantir a continuidade dos negócios entre seus funcionários remotos. Em 2024, pelo menos 40% de todo o uso de acesso remoto será servido predominantemente por acesso de rede de confiança zero (ZTNA – de Zero Trust Network Access, em inglês), contra menos de 5% no final de 2020. Enquanto a maioria dessas organizações não irá aposentar completamente todos os seus clientes enfrentando serviços VPN, ZTNA se tornará a principal tecnologia de substituição.

* Com informações do Gartner

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
16/08/2021
05/08/2021
26/07/2021
26/07/2021
21/07/2021
15/07/2021
02/07/2021
28/06/2021
25/06/2021
24/06/2021


Copyright © 2014-2021         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital