NOTÍCIAS
No Brasil, empresas estão longe de priorizar a LGPD
Por: Admin - 04/09/2020

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) não é um tema priorizado entre as companhias brasileiras, afirma Marcos Sêmola, Sócio-Líder da EY para Cybersecurity. Segundo dados do "Diagnóstico LGPD" - ferramenta desenvolvida pela ABES em parceria com a EY -, mais de 60% das empresas analisadas possuíam baixo grau de maturidade na conformidade com a nova lei.

Segundo ainda o especialista, essa não priorização preocupa muito porque as empresas respondentes da pesquisa são aquelas que já estão à frente da maioria do mercado neste tema. Para Sêmola, este é o momento de sensibilizar os líderes empresariais para um plano de ação acerca da lei. "Nem dois anos ou mesmo o dobro deste tempo serão suficientes para a empresa que não colocar a privacidade de dados como prioridade", adverte o executivo.

Nos dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Software e pela EY, em julho, entre as quase mil empresas brasileiras que já realizaram o diagnóstico no índice LGPD ABES, 60% das empresas não estavam em conformidade com as exigências da lei. No estado de São Paulo, apenas 42% das empresas tinham feito ajustes em suas políticas e processos para não sofrerem sanções. O Índice LGPD ABES também revelou que 30% das empresas sofreram algum tipo de violação nos últimos dois anos e 76% lidam com coleta de dados importantes.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
17/11/2020
17/11/2020
12/11/2020
26/10/2020
20/10/2020
19/10/2020
19/10/2020
16/10/2020
01/10/2020
18/09/2020


Copyright © 2014-2020         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital