NOTÍCIAS
Sem Internet para todos, ensino a distância patina na América Latina
Por: Da Redação da Abranet* - 14/10/2021

O principal desafio dos professores brasileiros na utilização de tecnologias é a conectividade, tanto em sala de aula como em casa, no ensino a distância. É o que mostrou o “Estudo sobre uso de tecnologias na educação” realizado pela BlinkLearning. Entre os entrevistados, 61% apontaram a conectividade como fator mais crítico, na sexta edição da publicação, que, pela primeira vez em 2021, conta com dados do Brasil.  

Foram ouvidos 4.926 professores na América Latina e Espanha, sendo 388 no Brasil. O objetivo do estudo é fornecer uma ampla gama de dados, indicadores e perspectivas que ajudem a entender melhor a evolução da integração das ferramentas digitais na educação dos países envolvidos. 

Em alguns países da América Latina, os problemas com conectividade chega a 80% na visão dos professores da Argentina e Peru e 78% da Colômbia. Enquanto na Espanha, o número é de 41%. 

Além desta dificuldade, também mereceram destaque a falta de formação dos professores para o uso das tecnologias (46%), seguido da carência de dispositivos individuais para os alunos (46%) e a dificuldade de adaptação do processo de aprendizagem educativo ao uso das tecnologias. 

De acordo com a pesquisa, 63% dos alunos têm acesso a aparelhos celulares particulares. No entanto, apenas 11% tem acesso a um laptop (móvel) e 9% a um desktop (fixo).

Para os professores, os principais desafios para melhorar a educação são: garantir acesso a recursos e infraestrutura (42%), melhorar suas condições de trabalho (34%) e desenvolver competência digital de estudantes e professores (32%).

Paralelamente, quando perguntados sobre o que mais motiva os estudantes durante as aulas, as respostas estão diretamente ligadas ao uso de tecnologías. 56% dos participantes citaram conteúdos interativos e dinâmicos, 40% a possibilidade de uma aprendizagem mais personalizada, ativa e autônoma e 39% acesso a informações variadas, atualizadas e em tempo real. 

Já 55% dos respondentes disseram que não usavam “nunca” tecnologias nas aulas ou “apenas algumas vezes durante o mês”, antes da pandemia. Durante o período de aulas remotas, essa realidade mudou. 52% relataram usar “diariamente em todas suas turmas” e 24% em “momentos específicos”. Os docentes também perceberam (43%) que a profissão de docente foi valorizada com o impacto do COVID-19. 

Apesar dos avanços trazidos pela experiência remota, quando questionados sobre o ensino na pandemia, os entrevistados trazem novamente problemas com a conectividade como os mais críticos. 64% ressaltaram a conexão instável à internet, 42% mencionaram a falta de ambiente adequado nos lares e 36% a dificuldade de acompanhamento da aprendizagem dos estudantes.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
01/12/2021
30/11/2021
26/11/2021
26/11/2021
22/11/2021
19/11/2021
08/11/2021
08/11/2021
21/10/2021
14/10/2021


Copyright © 2014-2021         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital