NOTÍCIAS
Presidente da Abranet avalia cenário do 5G em entrevista à CNN Brasil
Por: Da Redação da Abranet* - 30/12/2021

Em entrevista ao CNN Brasil Business, publicada no dia 29 de dezembro, Eduardo Neger, presidente da Associação Brasileira de Internet (Abranet), disse que “o timing [do leilão] foi correto comparando ao resto do mundo. Em alguns aspectos, o 5G ainda é incipiente. Hoje não temos muitas aplicações que levam à busca pela tecnologia 5G, mas considerando a demora de implementar a rede, é bom começar logo”.

O edital do leilão incluiu uma série de exigências, e uma delas é a implementação do 5G em todas as capitais do Brasil até julho de 2022. Neger afirmou que os atrasos não impediram essa meta de ser cumprida. O leilão para a concessão de operação nas faixas de frequência do 5G foi realizado em 4 e 5 de novembro. O saldo foi de R$ 46,7 bilhões movimentados por dez operadoras ganhadoras. Foram leiloadas as faixas de 700 MHz, 2,5 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz.

Neger avaliou que o leilão trouxe duas grandes novidades em relação aos anteriores, para o 3G e 4G.A primeira é que o certame não foi arrecadatório, ou seja, o objetivo não foi arrecadar recursos, mas sim colocar como contrapartida o investimento das quantias em infraestrutura para a expansão do 5G, com cumprimento de determinadas metas e exigências. Do total arrecadado, R$ 42 bilhões serão de investimentos, e R$ 5 bilhões irão para o Ministério da Economia. O prazo de outorga é de 20 anos.

A segunda foi a divisão dos lotes entre nacionais e regionais. “Isso abriu espaço para novos players atuarem em áreas menores. Algumas empresas regionais acabaram vitoriosas, e nunca tiveram esse espaço em leilões anteriores”, disse Neger. Mesmo com a entrada de novas operadoras, as grandes vitoriosas ainda foram as três grandes empresas nacionais do setor: Vivo, Tim e Claro. Elas arremataram os principais lotes, de cobertura nacional.

Entre as obrigações que as empresas terão que cumprir está a garantia de internet 4G nas rodovias brasileiras, instalação da rede de fibra óptica, via fluvial, na região amazônica, financiamento dos custos da migração da TV aberta via satélite da banda C para a banda Ku e a garantia de internet móvel de qualidade nas escolas públicas de educação básica.

Uma das grandes novidades com o leilão do 5G foi a entrada de cinco novas empresas no mercado, como operadoras de telecomunicações. Brisanent, Winity, Cloud2U, Consórcio 5G Sul e Neko Serviços arremataram lotes. Com exceção da Winity, as empresas conseguiram lotes regionais. “São empresas menores quando comparadas às nacionais. Por serem regionais, conhecem bem, até melhor que as grandes, as demandas da região, o comportamento do usuário, ticket médio, então, permite traçar uma boa estratégia. O que precisa adequar é o fluxo de capital necessário para o investimento”, ressaltou Neger.

Um elemento que o presidente da Abranet considerou importante para essas empresas é a obrigação, prevista em edital, da prática do chamado roaming, um acordo entre operadoras que permite que, quando um usuário sai da área de cobertura de uma, ele receba a cobertura da outra.

Isso é especialmente relevante para as vencedoras de lotes regionais, já que permitirá que o usuário saia da região de cobertura, mas não perca o sinal. Neger destacou ainda que a entrada das empresas é especialmente positivo pensando na ampliação das áreas de cobertura, em especial no interior. Leiam a matéria completa: https://www.cnnbrasil.com.br/business/leilao-e-novas-operadoras-relembre-a-trajetoria-do-5g-em-2021/

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:
26/05/2022
24/05/2022
11/05/2022
05/05/2022
21/01/2022
14/01/2022
30/12/2021
10/12/2021
25/11/2021
22/11/2021


Copyright © 2014 - 2022         Abranet - Associação Brasileira de Internet         Produzido e gerenciado por Editora Convergência Digital